Oficinas dão dicas sobre como trabalhar DST-Aids na adolescência

177

Cerca de 180 pessoas, entre gerentes das unidades de Saúde, diretores e coordenadores das escolas da rede municipal de Educação, irão participar, nesta quarta-feira (28), de oficinas sobre como trabalhar a questão das Doenças Sexualmente Transmissíveis – DST/Aids na adolescência. Promovida pela Secretaria de Saúde, a ação contará com trabalhos pela manhã, das 8 às 12 horas, no Teatro Adamastor Centro, e à tarde, das 13 às 17 horas, na Faculdade Torricelli.

O objetivo da iniciativa é contribuir para a redução das DST e da infecção pelo HIV, bem como diminuir os índices de gravidez precoce, uma vez que nos últimos nove anos, ou seja, de 2000 até o final de 2009, foram registrados 6.161 casos de Aids em adolescentes na faixa etária entre 13 e 19 anos em todo o Brasil. Desse total, 3.713 ocorrências atingiram o público feminino, o que significa dizer que, atualmente, para cada oito casos em jovens do sexo masculino ocorrem 10 entre as mulheres.

Atleta da UNG

Dentre os temas que serão trabalhados durante as oficinas destacam-se: a busca de novos caminhos para prevenir as DST-Aids, relações de gênero, a sexualidade na vida humana, saúde sexual e reprodutiva, doenças sexualmente transmissíveis e HIV. Além de gerentes de unidades, diretores e coordenadores de escola, a iniciativa já contemplou professores do ensino municipal e profissionais de saúde, tais como enfermeiros, assistentes sociais e psicólogos, totalizando, na primeira etapa, a capacitação de cerca de 150 pessoas.

“Pretendemos atingir com essa ação os jovens, a família, os educadores, os gestores e a comunidade como um todo, em mais uma iniciativa para tentar reverter esse quadro”, explicou a coordenadora do Programa Municipal de DST-Aids, Simone Miranda.

FONTEPrefeitura de Guarulhos